+ TURISMO

A Bahia quilombola

Autor: Rejane Romano
Não há como falar em turismo étnico no Brasil e não falar da Bahia. Um estado marcado pela forte presença da cultura africana. 
 
 
Em Salvador o solo baiano foi dividido em três circuitos negros: Centro Antigo, Pelourinho, Cidade Baixa, Curuzu, Liberdade e Subúrbio Ferroviário.
 
 
 

Dia da Baiana do Acarajé, comemorado em 25 de novembro, leva tradição e sincretismo ao Pelourinho

 
 
 
Mas se sombra de dúvidas as comunidades remanescentes quilombolas são indicadas a quem quer conhecer sobre como viviam os negros escravizados na época do Brasil-Colônia.
 

Dendê, Engenho da Ponte, Calembá, São Tiago do Iguape e Caonge são lugares bastante preservados, onde, em alguns casos,  se é possível encontrar elementos da cultura escravagista como ferramentas que eram usadas como instrumentos de tortura nos escravos. 

 

Há ainda comunidades remanescentes de quilombos situadas nas zonas turísticas da Baía de Todos-os-Santos e Chapada Diamantina. Existem pacotes turísticos que incluem receptivo, hospedagem e alimentação nessas comunidades.

 

Pesquise, programe-se e viaje em busca de conhecimento.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS